Incerteza na barragem de itabiruçu causa pânico em Itabira 

Incerteza das condições da Barragem do Itabiruçu e a falta de informações na dispensa de funcionários terceirizados causou pânico em Itabira na noite deste sábado, 27 de julho de 2019.

Crédito: Heitor Bragança

Tanto funcionários que estiveram trabalhando na área de alteamento da Barragem bem como os que iriam pegar serviço no turno da noite na obra de terraplanagem foram dispensados, e única informação que foi repassada para eles era que “todos estão dispensados, podem seguir para suas casas retornando somente na segunda-feira (29), e/ou até segunda ordem”, disse um funcionário para nossa reportagem.

Cada marca branca (cal) seria um indício de rachadura

O funcionário ressaltou ainda que não foi explicado mais nada, causando dúvidas, pois desde o início das obras de alteamento o serviço estava sendo realizado a todo vapor e “cortando na alta, 24h por dia”.

A dispensa sem mais informações causou grande alvoroço e incertezas. As dúvidas sobre um possível rompimento da Barragem ou rachaduras em sua estrutura viralizaram nas redes sociais. Claro que, grande parte das pessoas sem o mínimo de informação passou a dizer coisas absurdas sobre o que poderia estar realmente acontecendo. Mas repetimos, tudo isso acontecendo por falta de informação correta por parte da Mineradora Vale e empreiteira.

Crédito: Heitor Bragança

Assim que tomamos ciência da dispensa dos funcionários e das diversas indagações dos nossos internautas nossa reportagem, através do e-mail, entrou em contato com a assessoria de comunicação da Vale – a mineradora não fala sobre assuntos de barragem por telefone e outros meios a não ser por e-mail – para verificar o que realmente estava acontecendo nas obras da Barragem e o fato da dispensa dos funcionários. Pois bem, até o fechamento desta reportagem não obtivemos um retorno.

Crédito: Heitor Bragança

Nossa reportagem recebeu a informação de uma pessoa que trabalha na mineradora que a dispensa dos funcionários seria pela falta de instalação de um equipamento de segurança – que deveria ter sido instalado naquela parte que foi alterada – assim como não foi instalado houve a dispensa dos mesmos. Mas essa informação pode não ser concreta, já que solicitamos junto a mineradora e não obtivemos resposta.

Crédito: Heitor Bragança

Certo é que os itabiranos mais uma vez passaram uma noite de incertezas quanto a situação da barragem do itabiruçu.

Crédito: Heitor Bragança

Lembramos que recentemente noticiamos sobre a possível mudança do presídio do Rio de Peixe para outro local, como declarou o advogado Bernardo Rosa, que é presidente da 52ª subseção da OAB em Itabira. Numa entrevista ele disse que em conversa com representantes da mineradora eles se dispuseram até mesmo a construir um novo presídio, que pode ser numa outra área, longe da rota de lama, caso ocorra um rompimento da Barragem, podendo ser construída até mesmo em outra cidade.

Ao final desta reportagem e sobre a situação da segurança do itabiruçu recebemos uma nota da mineradora Vale às 23h25, quase findando o sábado, com as seguintes explicações.

Nota da VALE: