Possibilidade de ruptura de barragem será discutida na ALMG

Mina Gongo Soco, em Barão de Cocais/Crédito foto: Agência Brasil

Os impactos sociais da mineração e a situação de risco relativa à barragem de rejeitos em Barão de Cocais (Região Central) estão na pauta da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) em audiência pública que será realizada nesta terça-feira (28/5/19), às 17 horas, no Plenarinho II. O requerimento é da deputada Leninha (PT).

Segundo a deputada, a comissão recebeu denúncias diversas de moradores da cidade, que, desde março de 2019, convivem com o risco iminente de que a barragem da Mina de Gongo Soco, da mineradora Vale, se rompa. O nível de alerta foi elevado de 2 para 3 pela própria empresa.

Leninha explica que a mineradora não tem prestado as informações necessárias à população, se limitando a disponibilizar peças de sinalização. “A empresa está terceirizando ainda o atendimento aos moradores, por meio de agentes públicos de saúde. Ela é que deveria montar a devida estrutura para acolhê-los, inclusive com acompanhamento psicológico”, ressalta a deputada.

Os procedimentos para evacuação e remoção das pessoas têm sido questionados. De acordo com Leninha, ainda há doentes e indivíduos com locomoção reduzida que não foram retirados e levados para hotéis: “Em uma situação de emergência, eles não conseguiriam sair às pressas do local”.

Transmissões ao vivo – Todas as reuniões do Plenário e das comissões são transmitidas ao vivo pelo Portal da Assembleia. Para acompanhá-las, basta procurar pelo evento desejado na agenda dos dias 27 e 28 de maio.

Além disso, quem não puder comparecer à reunião poderá fazer parte do debate por meio da ferramenta Reuniões Interativas do Portal, que estará disponível no momento da audiência. Questionamentos e dúvidas poderão ser encaminhados e, ao final, serão respondidos pelos convidados.

Evento: Audiência sobre a situação dos moradores de Barão de Cocais
Data e horário: Terça-feira (28), às 17 horas
Local: Plenarinho II da ALMG

Matérias relacionadas

Bombeiros Militares fizeram operação em Barão de Cocais

Vale terá que pagar R$ 300 milhões se não apresentar dam break

Bombeiros que atuaram em Brumadinho devem ficar em alerta

Risco de rompimento de barragem em Barão e MP cobra providências da Vale

Vale anuncia novo Simulado de Evacuação em Barão para sábado

RISCO: Fotos e vídeo do Talude da Cava de Gongo Soco em Barão

Risco de rompimento de barragem em Barão e MP cobra providências da Vale

São Gonçalo terá simulado de rompimento de barragem na quarta (3)

Santa Bárbara terá simulado de rompimento de barragem na sexta (29)

STJ libera funcionários da Vale presos após rompimento de barragem

Vale anuncia a vereadores que vai implantar Plano de Ação

Barragem do Itabiruçu tem movimentação intensa em Itabira 

Itabiranos passarão por treinamento de fuga caso barragem se rompa

Presos oito funcionários da Vale, um em Itabira

Itabiruçu recebe Fiscalização Federal do CREA-MG

Porta fechada; Vale reúne Defesa Civil, Bombeiros e Meio Ambiente da PMI

Câmara aprova audiência pública sobre barragens

Barragens: Interassociação de bairros cobra explicações da Vale

Gerente geral da Vale em Itabira deve ir à Câmara no dia 19

Civil prende engenheiros que prestaram serviço à Vale

Corpo de itabirano é localizado após desastre ambiental

60 mortos e 292 desaparecidos em Brumadinho

Ronaldo vai cobrar da Vale diagnostico das Barragens em Itabira

Brumadinho: Sirenes são acionadas durante a madrugada

Sindicato dos Vigilantes cobra da Vale e autoridades urgência em Brumadinho

Brumadinho ainda tem 299 pessoas desaparecidas

Rompimento de barragem em Brumadinho aumenta alerta em Itabira

Nota do Metabase sobre rompimento de barragem em Brumadinho

Justiça bloqueia R$ 1 bilhão da Vale

Rompimento de barragem em Brumadinho