Bombeiros Militares fizeram operação em Barão de Cocais

Os Bombeiros Militares fizeram uma Operação após ser reativado o Posto de Comando da corporação em Barão de Cocais; isso depois que o Ministério Público de Minas Gerais teve acesso a um relatório produzido pela própria Mineradora Vale, onde estima que, permanecendo a velocidade de aceleração de movimentação do talude norte da Cava da Mina de Gongo Soco, sua ruptura poderá ocorrer no período de 19 a 25 de maio.

Assim os Bombeiros Militares fizeram a Operação de fiscalização em Barão de Cocais e emitiram o relatório aos superiores encerrando o Debrifing.

Nossa reportagem verificou que a operação aconteceu nesta quinta-feira (23) onde foi encerrado e emitido o Debrifing (reunião para obter informações sobre um determinado trabalho, neste caso especifico, a possível ruptura de barragem), realizado por Militares do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais.

Ao final dos trabalhos de fiscalização em Barão de Cocais foi verificado vários itens e estes constados em um relatório informando que: 01 não houve acidentes e/ou incidentes; 02 foi acompanhado as obras para redução da velocidade de deslocamento dos rejeitos em caso de ruptura; 03 Militares realizaram orientações sobre os procedimentos de segurança a serem adotados em caso de rompimento da barragem junto aos professores e alunos em escolas.

Os trabalhos continuam amanhã: 04 foi realizado deslocamento teste para os locais de atuação/prontidão dos Bombeiros Militares em caso de rompimento; 05 foi montado a Sala de Operações exclusiva para os bombeiros; 06 no início da noite o Tenente Coronel Antônio, do QOS (Quadro de Oficiais de Saúde), BMMG e da AAS (Assessoria de Assistência à Saúde) esteve no Posto de Comando conversando com os Militares Bombeiros para levantamento das necessidades assistências em caso de atuação no cenário de ruptura.

Ao final foi avaliado que o serviço transcorreu sem alterações e o relatório foi emitido pelo Tenente Coronel Bombeiro Militar, Alexsandro Carlos de Oliveira Nunes que é o Comandante do Incidente.

Matérias relacionadas:

Vale terá que pagar R$ 300 milhões se não apresentar dam break

Bombeiros que atuaram em Brumadinho devem ficar em alerta

Risco de rompimento de barragem em Barão e MP cobra providências da Vale 

Vale anuncia novo Simulado de Evacuação em Barão para sábado

RISCO: Fotos e vídeo do Talude da Cava de Gongo Soco em Barão

Risco de rompimento de barragem em Barão e MP cobra providências da Vale

São Gonçalo terá simulado de rompimento de barragem na quarta (3)

Santa Bárbara terá simulado de rompimento de barragem na sexta (29)

STJ libera funcionários da Vale presos após rompimento de barragem

Vale anuncia a vereadores que vai implantar Plano de Ação

Barragem do Itabiruçu tem movimentação intensa em Itabira 

Itabiranos passarão por treinamento de fuga caso barragem se rompa

Presos oito funcionários da Vale, um em Itabira

Itabiruçu recebe Fiscalização Federal do CREA-MG

Porta fechada; Vale reúne Defesa Civil, Bombeiros e Meio Ambiente da PMI

Câmara aprova audiência pública sobre barragens

Barragens: Interassociação de bairros cobra explicações da Vale

Gerente geral da Vale em Itabira deve ir à Câmara no dia 19

Civil prende engenheiros que prestaram serviço à Vale

Corpo de itabirano é localizado após desastre ambiental

60 mortos e 292 desaparecidos em Brumadinho

Ronaldo vai cobrar da Vale diagnostico das Barragens em Itabira

Brumadinho: Sirenes são acionadas durante a madrugada

Sindicato dos Vigilantes cobra da Vale e autoridades urgência em Brumadinho

Brumadinho ainda tem 299 pessoas desaparecidas

Rompimento de barragem em Brumadinho aumenta alerta em Itabira

Nota do Metabase sobre rompimento de barragem em Brumadinho

Justiça bloqueia R$ 1 bilhão da Vale

Rompimento de barragem em Brumadinho